Ocorreu um erro neste gadget

Follow by Email

Pesquisar este blog

domingo, 21 de agosto de 2011

Carta aberta e de apoio enviada à Secretária de Cultura, INEPAC e Subsecretaria Executiva, enviada por Marcia Bezerra.


Para: Exmª Srª Adriana Rattes
Rua da Ajuda, nº 5/ 13º andar, Centro
Rio de Janeiro - RJ
Senhora Secretaria,

Venho acompanhando o processo relativo à desocupação da Casa do Capão do Bispo, no Rio de Janeiro, demandada por Vossa Secretaria. Conhecendo vossa trajetória de luta pela arte, em particular pelo cinema no Rio de Janeiro, apelo para a Vossa sensibilidade como agente da cultura no Brasil e conceda aos pesquisadores do Instituto de Arqueologia Brasileira/IAB a oportunidade de discutir a situação junto a Vossa equipe.
Estou a par das inúmeras manifestações já enviadas para Vossa Secretaria, mas não posso me furtar a reafirmar a importância da permanência do IAB na Casa do Capão do Bispo. Meu apelo funda-se na relevância da trajetória do IAB, que é parte fundamental da própria história da Arqueologia Brasileira, e da qual tive o privilégio de participar como estagiária e, posteriormente, como pesquisadora e hoje como Sócia Benemérita.
O Instituto de Arqueologia Brasileira é uma referência para a Arqueologia em nosso país, não apenas pelas pioneiras e sólidas pesquisas iniciadas nos anos 1960, mas pela formação de significativo número de arqueólogos que hoje ocupam posições de destaque nos setores público e privado da ciência no Brasil.
O Instituto de Arqueologia Brasileira teve papel ativo na construção e desenvolvimento do primeiro Curso de Graduação em Arqueologia no Brasil, oferecido durante 20 anos no Rio de Janeiro, inicialmente na Faculdade de Arqueologia e Museologia Marechal Rondon/FAMARO, passando depois para as Faculdades Integradas Estácio de Sá/FINES (mais tarde Universidade Estácio de Sá/UNESA).
A Arqueologia Brasileira atravessa um momento importante em razão dos debates, com as instâncias governamentais, acerca do projeto de regulamentação da profissão de arqueólogo que tramita na Câmara dos Deputados. O IAB tem tido papel importante nesses debates junto à Sociedade de Arqueologia Brasileira e ao Ministério Público.
Somado a isso, a comunidade acadêmica internacional vem, de forma crescente, sublinhando a importância da Arqueologia para as comunidades locais, sejam elas moradoras do entorno de sítios arqueológicos ou de instituições de pesquisa, como o IAB.
O fato do IAB estar localizado na Zona Norte do Rio de Janeiro ressalta a sua relevância como fórum destinado a promover a educação científica local, tema que está na pauta do atual governo, para as escolas e moradores das redondezas do Instituto. Seu desalojamento ocasionará perda inestimável para a Arqueologia no Brasil, no Rio de Janeiro e para os moradores do entorno da Casa.
Como egressa do Departamento de Arqueologia e Museologia da FINES tive a oportunidade de ser formada pelos profissionais do IAB e devo a posição que ocupo hoje em instituições nacionais e internacionais, em grande parte, aos arqueólogos do IAB.
Neste sentido, rogo que Vossa Secretaria proponha nova direção para o desfecho desse processo.
Cordialmente,
Marcia Bezerra de Almeida
Sócia Benemérita do Instituto de Arqueologia Brasileira
Professora Adjunta de Arqueologia do Programa de Pós-Graduação em Antropologia da Universidade Federal do Pará
Pesquisadora do CNPq
Professora Adjunta do Departamento de Antropologia da Universidade de Indiana/Estados Unidos
Representante Sul-Americana do World Archaeological Congress
Membro do Public Education Committee da Society for American Archaeology

Nenhum comentário:

Postar um comentário